Acho que meu coração tem mania de saudade. Não é a primeira vez que esse colega me manda um e-mail: Natasha, faça isso assim assim, Sds, Fulano. Ah!, amigo, não fale em saudades!  Suspiro a minha saudade e saudade dele. Paro e não decodifico saudações nunca. Já disse que meu coração tem mania de saudades? Não que eu tenha saudade propriamente do Fulano, que é meu colega de trabalho, com o qual estive ontem, hoje anteontem. Mas tenho saudade, propriamente saudade. Esta semana, particularmente meu coração está cheio.

PS: E por falar em e-mail, acho uma descortesia essa moda de Att. Caro colega, tenha-me a cortesia de uma palavra inteira.