Outro dia experimentei um êxtase pós-cansaço. Minhas pernas não me respondiam. Houve um pouco de medo. Depois o corpo inteiro relaxou os músculos, nada parecia responder. Eu tinha consciência da minha falta de controle. Nada dependia mais mim e já não havia medo ou cansaço. Isso era amor. Finalmente entreguei o corpo e foi um êxtase. Uma sensação de morte.

Morrer é bom, não precisa tanto medo.

Não quando se é jovem. Quando se luta em desespero para ficar, com a gana que se tem quando é jovem.Há pouco eu vivi isso, quando se foi um amigo, querendo ficar. Quando morre um jovem são muitas mortes e uma tragédia sem consolo.

Mas a morte, quando é chamada e vem, depois do cansaço, é bonito ir. Primeiro as pernas, os braços e depois entregar o corpo. Se entregar em paz e dormir. Hoje com sol e tanta vida, é um bonito dia para morrer. Para se entregar, depois da luta, como quem finalmente venceu. A vida.