Estudar é mais difícil para quem é casado. Aliás, digo que estudar é muito difícil para quem é casado e não tenho afirmado verdades com tanta freqüência. É que quando o padre diz que dois se tornam um, ele diz como se soubesse.

Tudo o que precisa de um tempinho seu, um lugarzinho seu, um minutinho de silencio que seja (ah o silencio!) é uma guerra que se tem que travar.

É que um quarto é pouco, uma televisão é pouco, uma casa é pouco e mesmo duas casas seriam pouco, quando de repente se desaprende a ficar sozinho. Não digo por você, mas por mim, e em respeito a quem sabe, uso eu, mas a verdade é que acredito que fatalmente nenhum de nós sabe.

Não sei comer sozinho, não sei dormir sozinho, não sei pendurar a roupa sozinho, não sei cozinhar sozinho – neste caso é bem verdade que cozinhar eu não sei de qualquer maneira.

Disse que não tenho dito muitas verdades, mas permita me dizer ainda mais uma. Preciso ficar sozinha para fazer qualquer coisa que não sei. Sei que preciso, mas não tenho conseguido. E cansada de culpá-lo, vou culpar a quem?

Pedi que ele saísse pois é barulhento e eu precisava estudar. Mas o frio, e essas paredes que eu já me acostumei…Ouço barulho de chave e não é ele, o elevador e não é ele,olho da janela e vejo que ainda nem no quarteirão se pode vê-lo. Mais dez minutos e eu também precisarei sair.